O cearense Belchior

Antônio Carlos Gomes Belchior Fontenelle Fernandes nasceu em Sobral, CE, em 26 de Outubro de 1946. Seu pai tocava flauta e saxofone e sua mãe cantava em coro de igreja. Tinha tios poetas e boêmios. Ainda criança recebeu influência dos cantores de rádio Ângela Maria, Cauby Peixoto e Nora Ney. Durante a infância foi cantador de feira e poeta repentista. Estudou musica coral e piano com Acaci Halley. Foi programador de radio em Sobral, e em 1962, mudou-se para Fortaleza onde estudou Filosofia e Humanidades. Começou a estudar Medicina, mas abandonou o curso no quarto ano, em 1971, para dedicar-se à carreira artística.

Ligou-se a um grupo de jovens compositores e músicos – Fagner, Ednardo, Rodger, Teti, Cirino e outros – conhecidos como o Pessoal do Ceara. De 1965 a 1970 apresentou-se em festivais de musica no Nordeste. Em 1971, quando se mudou para o Rio de Janeiro RJ, venceu o IV Festival Universitário da MPB, com a musica Na hora do almoço, cantada por Jorge Melo e Jorge Teles, com a qual estreou como cantor em disco, um compacto da etiqueta Copacabana. Em São Paulo SP, para onde se mudou, compôs musica para alguns filmes de curta metragem, continuando a trabalhar individualmente e as vezes com o grupo do Ceara. Em 1972 Elis Regina gravou sua composição Mucuripe (com Fagner).

Atuando em escolas, teatros, hospitais, penitenciarias, fabricas e televisões, gravou seu primeiro LP em 1974, na Chantecler. 0 segundo, Alucinação (Polygram, 1976), consolidou sua carreira, lançando canções de sucesso como Velha roupa colorida, Como nossos pais (depois regravadas por Elis Regina) e Apenas um rapaz latino- americano. Outros êxitos incluem Paralelas (lançada por Vanusa em 1975), Galos, noites e quintais (regravada por Jair Rodrigues) e Comentário a respeito de John (homenagem a John Lennon). Em 1983 fundou sua própria produtora e gravadora, Paraíso Discos, e em 1997 tornou-se sócio do selo Camerati. Sua discografia inclui Um show – dez anos de sucesso (1986, Continental) e Vicio elegante (1996, GPA/Velas), com regravações de sucessos de outros compositores.

Discografia:
(2002) Pessoal do Ceará • CD
(1999) Auto-retrato-CD 1-Pequeno perfil de um cidadão comum. CD 2-Pequeno mapa do tempo • Paraíso/GPA/Velas • CD
(1999) Antologia Lírica-Produzido especialmente para a Casa de Cultura de Sobral – CE • CD
(1996) Vício elegante • Paraíso/GPA/Velas • CD
(1995) Acústico – Um Concerto Bárbaro • Polygram
(1994) Minha História • Polygram
(1993) Geração Pop • Warner
(1993) Personalidades • Polygram
(1993) Personalidades • Polygram
(1992) Contradança – Acústico
(1991) Projeto Fanzine • Warner
(1991) Divina Comédia Humana • Movie Play • CD
(1990) Belchior Antologia • Som Livre
(1988) Elogio da loucura • PolyGram • LP
(1987) Melodrama • PolyGram • LP
(1986) Dez anos de sucesso • Continental • LP
(1984) Cenas do próximo capítulo • Paraíso/Odeon • LP
(1982) Paraíso • Warner • LP
(1980) Objeto direto • Warner • LP
(1979) Era uma vez um homem e seu tempo/Medo de avião • Warner
(1978) Todos os sentidos • Warner
(1976) Alucinação • PolyGram
(1974) A palo seco • Continental • LP

Vídeo com algumas fotos ao som do sucesso “Tudo outra vez”

Veja Também:

Um Comentário
  1. Pingback: Belchior | Homem TudyBom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *